Baixo autoestima

O que é a Autoestima?

É a qualidade de quem se valoriza, de quem está satisfeito consigo mesmo, com seu modo de ser, sua forma de pensar e com sua aparência física. Essa satisfação é expressa através da confiança em suas ações e opiniões.

O que é a baixo autoestima?

Uma autoestima baixa significa que sua autovalorização está abalada, apresentando dificuldades de se enxergar positivamente. Diferentemente de um estado passageiro onde eventualmente você se percebe para baixo e até infeliz, neste estado, permanecemos com esse sentimento que demanda atenção e cuidado. Nossa autoestima não depende de como outras pessoas nos veem, mas de como nós nos sentimos.

Como se forma a baixa autoestima?

Todos temos programações mentais que desenvolvemos principalmente durante nossa infância. Críticas ou falta de atenção vinda dos pais e rejeição passados através de uma gravidez indesejada, abandono e até mesmo abusos criam os fluxos de interpretação destes programas por onde geramos as sensações de inferioridade e/ou não merecimento. Por exemplo, um irmão mais velho pode ter evitado brincar com o mais novo que não consegue acompanhar o ritmo da brincadeira. O mais novo pode, desta forma, estar construindo uma programação de inferioridade e incapacidade por meio de seus sentimentos de frustração e rejeição.

Na adolescência e na fase adulta, esta programação percebe as informações do ambiente de um modo particular formando sentimentos que terminam por nos limitar. Passamos a sentir que não merecemos, que somos preteridos ou não seremos capazes de atingir nosso objetivos, bem como acreditar que os outros são melhores e que não somos reconhecidos. Estes sentimentos causam necessidade de sermos reconhecimento e tornam as críticas como situações muito dolorosa. Comumente usam as expressões:

_Eu não faço nada direito;

_Ninguém gosta de mim;

_Sou um incompetente;

_Sou burro mesmo.

Estratégia para estimular a autoestima.

Estabeleça uma área em sua vida que você queira impulsionar. Estabeleça uma meta, e perceba como você estaria sentimento ao alcançá-la.

 

Pontue de zero a 100% seu nível de certeza em atingir uma meta.

Poder da decisão!

O primeiro passo antes de se tomar uma direção é responder com sinceridade a três perguntas:

  1. Eu realmente quero fazer isto?

  2. Eu posso fazer isto?

  3. Eu devo fazer isto?

A resposta para estas três perguntas terá que ser sim. 

Passado esta fase, entra o poder da decisão, que deverá ser entendida como uma necessidade.

_Eu quero realmente mudar e portanto irei mudar!

Alimentando nossa energia de ação.

A atividade para alcançarmos nossas metas dependerá de nossa energia de ação. Lembrando que uma mudança inicia com uma necessidade, mas sua realização dependerá de ações e atitudes.

Após iniciarmos o caminho de um projeto, deveremos ter bem construída a estratégia que irá alimentar nossa energia em seguirmos até onde queremos chegar. Precisamos de uma mudança em nossa neurologia. Uma dica é transformar as ações em um hábito. Recomendo a leitura sobre esta estratégia: 

Pontos reflexos comuns ao tratamento da baixo autoestima?

Percepção de vida equivocada: 

  • Hipotálamo;

  • Nervo ótico;

  • Olhos;

  • Ouvidos;

  • Coluna com ênfase nas vértebras C2, T2 e T3;

  • Fígado (Filtro de emoções e flexibilidade)

  • Coração (Centro da nossa autoestima);

  • Timo;

  • Hálux no ponto do autoperdão: Se o interagente se cobra muito e não se perdoa por situações que ele julga serem de sua responsabilidade.

  • Joelhos e bocas: Se a pessoa esta inflexível com ela mesma.

  • Pâncreas: Se a baixa autoestima esta provocando ou foi provocada por uma depressão, trabalhar o pâncreas. O depressivo apresenta baixa autoestima, apatia e desânimo quando a depressão é mais leve, revela-se quieto, infeliz, pessimista, com sentimento de inadequação e autodepreciação.

Se não tem segurança para agir, trabalhar as áreas reflexas:

Se não tem conseguido avançar em seus projetos, trabalhar as áreas reflexas:

  • Pés;

  • Nervo ciático sensorial;

  • Nervo ciático motor.

Se não tem firmeza para avançar em seus propósitos, trabalhar a área reflexa:

  • Musculatura.

Se não age com medo de não conseguir avançar, trabalhar as áreas reflexas:

  • Rins;

  • Ureteres;

  • Bexiga.

Se não avança por medo de errar e ser criticado, trabalhar as áreas reflexas:

Se falta confiança, trabalhar a área reflexa:

  • Parte externa do 5º dedo do pé esquerdo.

Dificuldade em absorver lições da vida, dificultando o crescimento, trabalhar a área reflexa:

Sentir-se sem animo para realizar, trabalhar a área reflexa:

Se além do desânimo, estou sempre me sabotando e procrastinando, trabalhar as áreas reflexas:

A reflexologia também tem terapêuticas que visam liberar o interagente de padrões de comportamento e crenças limitantes que podem ser contribuindo para uma baixa autoestima.