Hipertensão

É considerada uma doença crônica caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias. Ela acontece quando os valores das pressões máxima e mínima são iguais ou ultrapassam os 140/90 mmHg. A pressão alta faz com que o coração tenha que exercer um esforço maior do que o normal para fazer com que o sangue seja distribuído no corpo.  Com o tempo, o coração poderá vir a apresentar sequelas por trabalhar exercendo maior esforço. A hipertensão afeta milhões de adultos e, em seguida, faz com que acidentes vasculares cerebrais, ataques cardíacos, insuficiência cardíaca e doença renal.

 

Causas da pressão alta:

Essa doença é herdada dos pais em 90% dos casos, mas há vários fatores que influenciam nos níveis de pressão arterial, entre eles:

  • Fumo;

  • Consumo de bebidas alcoólicas;

  • Obesidade;

  • Estresse;

  • Elevado consumo de sal;

  • Níveis altos de colesterol;

  • Falta de atividade física;

Além desses fatores de risco, sabe-se que a incidência da pressão alta é maior na raça negra, em diabéticos, e aumenta com a idade.

 

Sintomas da pressão alta:

Os sintomas da hipertensão costumam aparecer somente quando a pressão sobe muito: podem ocorrer dores no peito, dor de cabeça, tonturas, zumbido no ouvido, fraqueza, visão embaçada e sangramento nasal.

 

Diagnóstico

O diagnóstico deve ser realizado por um médico. É recomendável medir a pressão regularmente. Pessoas acima de 20 anos de idade devem medir a pressão ao menos uma vez por ano. Se houver casos de pessoas com pressão alta na família, deve-se medir no mínimo duas vezes por ano.

 

Prevenção:

Além dos medicamentos disponíveis atualmente, é imprescindível adotar um estilo de vida saudável:

  • Manter o peso adequado;

  • Não abusar do sal;

  • Praticar atividade física regular;

  • Aproveitar momentos de lazer;

  • Abandonar o fumo;

  • Moderar o consumo de álcool;

  • Evitar alimentos gordurosos;

  • Controlar o diabetes.

 

A reflexologia é uma ferramenta eficaz para tratar a hipertensão, quando alguns fatores de risco já foram equacionados, sendo o principal o abuso de sal na comida. A reflexologia atua para atenuar um outro fator de risco, o estresse que gera o desequilíbrio fisiológico mais importantes para que uma quadro de hipertensão seja estabelecido. A reflexologia também atenua fatores que levam a quadros de diabetes, sendo este também um fator de risco.

 

O tratamento de reflexologia para a pressão arterial elevada deve começar por estímulos na as sete glândulas endócrinas, que controlam o sistema metabólico na sua totalidade. Em seguida, a massagem deve passar para o órgão causador da doença, e, em seguida, o órgão que é afetado pela doença (zonas reflexas do rim, fígado, coração e pulmões).

 

Deve ser dada uma atenção especial para a glândula suprarenal por ser responsável pela controle da ansiedade e estresse. Este mecanismo ao ser equilibrado, ajudará no controle das variações dos níveis de pressão arterial devido ao estresse.

 

Não há um tratamento único para a hipertensão. Um reflexoterapeuta  sempre buscará indicativos de uma ou mais causas que possam estar gerando um desequilíbrio. Entretanto, algumas áreas reflexas sempre serão trabalhadas:

  • Hipotálamo. Um dos responsáveis pela regulação da pressão e frequência cardíaca;

  • Glândula pineal;

  • Trabalhar a glândula hipófise (pituitária). Produz o hormônio ACTH que regula a produção do Cortex da Suprarrenal;

  • Cerebelo;

  • Coluna vertebral, ênfase em T2;

  • Circulação;

  • Trabalhar a suprarrenais porque a sua glândula suprarrenal tem a capacidade de regular o sistema circulatório do corpo.  O hormônio noradrenalina ou norepinefrina tem a função de equilibrar a pressão arterial;

  • Trabalhar a tireoide para regulação da pressão arterial;

  • Paratireoide;

  • Pâncreas;

  • Glândula timo;

  • Ovaria (para mulheres) ou testículos (para homens);

  • Relaxar do seu reflexo diafragma, a fim de relaxar a cavidade torácica, bem como promover uma melhor respiração;

  • Trabalhar o plexo solar e, assim, estimular ainda mais o relaxamento;

  • Trabalhar os órgãos diretamente relacionados a hipertensão,

  • Por fim, trabalhar os reflexos de órgãos lesados ​​por hipertensão, como o cérebro e os olhos;

  • Se a pessoa estiver desequilibrada com sintomas de estafa, trabalhar também o ponto de tensão e o ponto do esgotamento.

 

Fontehttps://saude.gov.br/saude-de-a-z/hipertensao

 

Artigos Acadêmicos que atestam a eficacia da reflexologia no tratamento da hipertensão arterial:

 

a) Foot  Reflexology Can   Increase Vagal Modulation, Decrease Sympathetic Modulation,         and   Lower Blood Pressure in Healthy Subjects and Patients With Coronary Artery  Disease.

Autores: Lu, Wan-An & Chen, Gau-Yang & Kuo, Cheng-Deng.

Data de publicação:  2010.  

Alternative therapies in health and medicine. 17. 8-14. 

b)The effect of reflexotherapy on some of the patients’ vital signs before CABG surgery

Autores: Moeini, Mahin & Kahangi, Leila & Valiani, Mahboubeh & Heshmat, Reza.

Data de publicação: 2011.

Iranian journal of nursing and midwifery research. 16. 24-8. 

c) Effect of Foot Reflexology on Blood Pressure and Quality of Life among Patients with Essential Hypertension

Autores: Amany Ali Mahmoud Ali El-Abd1; Kamelia Fouad Abdalla;
Hanan Gaber Mohamed; Marwa Mosaad Ali.

Data de publicação: 2019

Saúde é Consciência

Ter saúde é uma questão de consciência. A doença é acima de tudo um desequilíbrio, e quando nos conhecemos e nos harmonizamos física, emocionalmente e mentalmente, estamos criando uma barreira protetora. Este equilíbrio se traduz em homeostase fisiológica com nosso sistema imunológico restabelecido.

informação é a força mais influente no universo. "Jacob Bekenstein"

Apoio

Azul esboçado TV